Julho 2007

Construir uma Europa inovadora

Em ‘How to finance an innovation friendly framework: opportunities provided by the EIB Group’, Phillipe Maystadt, Presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI), advogou a combinação de esforços entre os Estados-membros e a União Europeia (UE) para fomentar a inovação.

Afirmando que, apesar de a inovação ser uma necessidade, a Europa não investe o suficiente em Investigação e Desenvolvimento, o Professor Philippe Maystadt frisou a importância de uma tomada de posição por parte dos países da UE. «As sinergias transnacionais têm de ser exploradas», disse o Presidente do BEI, acrescentando que os países europeus e as suas instituições devem coordenar esforços a fim de operar uma mudança real. Só assim, trabalhando no mesmo sentido, se poderá construir uma «Europa inovadora».

Dado que, para a maioria dos países, os desafios da inovação não podem ser enfrentados individualmente, torna-se, pois, necessário o apoio da União Europeia. Deste apoio depende a capacidade de atingir «a massa crítica» que permitirá que «as empresas e as políticas tenham um impacto real», explicou o Professor.

«Seria ingénuo pensar que financiar pontualmente I&D é suficiente para estimular a inovação. É preciso criar mais condições para estimular a inovação», afirmou ainda o Professor Philippe Maystadt. Neste sentido, e para contrariar a tendência geral, o BEI possui programas de fomento à inovação como o Risk Sharing Finance Facility (RSFF), capaz de apoiar projectos em fases mais próximas do mercado.

Consulte, na íntegra, o discurso do Professor Philippe Maystadt

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo