Publicado a 22 de janeiro de 2018

10ª edição Green Project Awards premeia Projetos Inovadores e destaca Parceria com a COTEC Portugal

Os vencedores da 10ª edição do Green Project Awards (GPA) 2017 foram anunciados na Conferência GPA’17 sobre o tema “A Cidadania e o Futuro da Sustentabilidade”, numa cerimónia que decorreu no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, no passado dia 12, e na qual o contributo da COTEC Portugal (COTEC) nas várias edições do evento foi referenciado.

“Costumava dizer que os Green Project Awards eram uma espécie de Prémios COTEC Ambiente”, mencionou o Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente Nuno Lacasta, na sessão de abertura. “É uma marca absolutamente decisiva no nosso país e por isso entendemos iniciar uma parceria com a COTEC que dará frutos muito brevemente, e ajudará a perceber sobretudo esta ligação entre a Indústria 4.0 e a multidisciplinariedade e o conjunto das várias iniciativas que são muito importantes para a nossa sociedade”, explicou o responsável.

Também o líder da GCI, José Manuel Costa, mencionou a COTEC como parceira de destaque, no arranque da cerimónia. Ao longo das 10 edições do GPA, a colaboração da COTEC foi uma constante e, este ano, a organização, a cargo da Agência Portuguesa do Ambiente, GCI e Quercus – ANCN,   convidou a associação empresarial para assumir as funções de coordenadora da Categoria Gestão Eficiente de Recursos.

“O GPA e a COTEC são duas marcas de prestígio que reforçam a importância e a proximidade das questões ambientais e de conceitos como a Indústria 4.0 e a economia circular, numa perspectiva de divulgação e de convergência tecnológica. A ligação GPA-COTEC é um bom exemplo de uma convergência de sucesso porque se traduz na conjugação dos objetivos empresariais de eficiência e produtividade através da inovação com a sustentabilidade. Este é a promessa da Economia Circular e da Indústria 4.0”, referiu o Diretor-Geral Jorge Portugal.

A Indústria 4.0 foi também um dos temas em destaque no evento, que contou com a presença de vários representantes, entre os quais a Secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e o Presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira.

“Os novos processos permitidos pela inovação, podem dar um grande contributo na transição para uma economia mais verde e a indústria 4.0 vai impactar positivamente os três pilares da sustentabilidade: económico, ambiental e social,” adiantou a Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann. De acordo com a governante, este“triple bottom line”(também conhecido como tripé da sustentabilidade graças às vertentes económica, ambiental e social)“permite que as empresas aumentem a rentabilidade com processos mais eficientes, com colaboradores mais qualificados e usando recursos de forma otimizada”.

Também o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, evidenciou os desafios futuros da Humanidade. “Nós não somos uma espécie competente para termos a importância que temos no planeta. Os desafios ambientais que se nos colocam são sobretudo desafios humanos e não são necessariamente desafios animais. Temos mesmo de perceber e assumir essa responsabilidade e comportarmo-nos em conformidade”, declarou.

A 10ª edição do GPA incluiu ainda o Prémio Especial Carreira pela Sustentabilidade que foi atribuído a um dos maiores especialistas em recursos hídricos do país e assessor da Administração TPF-Planege, além de Ex-Presidente do Conselho de Administração da AdP, Águas de Portugal, S.A, Pedro Cunha Serra, e ao especialista de renome internacional na área das Alterações Climáticas e Presidente do Conselho Nacional do Ambiente, Filipe Duarte Santos.

Na cerimónia foram também atribuídos três prémios especiais entre os quais o Prémio Jerónimo Martins/GPA – Investigação e Desenvolvimento Sustentável 2017 e, pela primeira vez este ano, o Prémio ANI – Agência Nacional de Inovação/GPA Born From Knowledge (BfK) – BfK Awards.

 

Consulte a lista dos vencedores:

 

Prémio Jerónimo Martins/GPA – Investigação e Desenvolvimento Sustentável 2017

Vencedor: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, com o projeto ECO-Zement: Reutilização do resíduo de “cracking” catalítico em leito fluidizado da refinação de petróleo em materiais à base de cimento. O projeto ECO-Zement tem como objetivo que a seleção destes ecomateriais seja convergida com as preocupações de sustentabilidade que incluem maior consideração pelos impactos ambientais bem como com a gestão de recursos naturais e financeiros limitados.

 

Prémio ANI – Agência Nacional de Inovação/GPA Born From Knowledge (BfK) – BfK Awards 

Vencedor: Smart Kiosk in Motion, estruturas inteligentes de 20 ou 40 metros quadrados com mecanismo de rotação de 180º para seguir o sol, da Casas em Movimento. Estas soluções produzem cinco vezes mais energia elétrica que a consumida, resultante da rotação combinada do edifício e da cobertura fotovoltaica. Os excedentes energéticos podem ser utilizados para alimentar smartphones, portáteis ou até viaturas elétricas e edifícios envolventes.

 

No que diz respeito às categorias GPA’17 de Gestão Eficiente dos Recursos e Indústria 4.0 os premiados foram:

 

GESTÃO EFICIENTE DE RECURSOS (Categoria coordenada pela COTEC PORTUGAL)

Vencedor: PRIO Biocombustíveis, S.A., com o projeto PRIO TOP LEVEL – Waste to Biofuels

Menção Honrosa: Metropolitano de Lisboa, com o projeto Gota a Gota Poupa – Redução do consumo de água no Metropolitano de Lisboa

Menção Honrosa: Cimpor Cimentos de Portugal – Empresa do Grupo Intercement, com o projeto Instalação de secador para aproveitamento de gases quentes e secagem de combustíveis

 

INDUSTRIA 4.0 – TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

Vencedor: BITCLIQ, com o projeto BIG EYE – Smart Fishing

Menção Honrosa: Oikos – Cooperação e Desenvolvimento, com o projeto SmartFarmer

 

Para mais informações e para consulta de todos os premiados, poderá aceder ao site do GPA.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo