Publicado a 02 de Julho de 2013

17 novos projectos na edição de 2013 do Programa COHiTEC

Os projectos de negócio que resultaram das ideias de base tecnológica orientadas para mercados globais, que durante quatro meses passaram pelo Programa COHiTEC, foram apresentados na sessão de encerramento desta acção de formação, no dia 2 de Julho, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

© COTEC Portugal

 

Na 10.ª edição do COHiTEC participaram 17 projectos desenvolvidos por investigadores de 14 instituições de I&D nacionais, de áreas como as tecnologias da informação, a biotecnologia ou as engenharias química, de materiais e mecânica.
Para o Professor Pedro Vilarinho, Director da área de Valorização de Conhecimento da COTEC, «a participação conjunta de investigadores, estudantes de gestão e mentores no COHiTEC é fundamental para o sucesso deste programa de formação, que este ano contou com o maior número de equipas desde a sua criação em 2004».

O Programa COHiTEC da COTEC Portugal é uma acção de formação destinada a avaliar o potencial comercial de tecnologias desenvolvidas em instituições de I&D nacionais. O Programa junta, durante quatro meses, investigadores (proponentes das tecnologias) com estudantes de gestão e executivos (ambos que apoiam o processo de comercialização). As equipas multidisciplinares assim formadas geram ideias de produto, baseadas nas tecnologias participantes, e preparam um projecto de negócio para uma de essas ideias. Na sessão de encerramento do COHiTEC, último passo da acção de formação, que teve lugar no dia 2 de Julho, as equipas apresentaram os projectos de negócio resultantes do processo levado a cabo nos quatro meses de formação.

Esta iniciativa conta com o apoio da FLAD - Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e é realizada em parceria com o Centro HiTEC da North Carolina State University, a Brown University, a Porto Business School e o INDEG-IUL ISCTE Executive Education.

Para os investigadores, esta é uma acção que pretende mudar a forma como vêem a ciência – básica e aplicada –, o que, no caso de Cristina Freire, investigadora da Universidade do Porto que participou nesta edição do COHiTEC, se traduziu numa mudança de paradigma. Tal como afirma, o programa «mudou o paradigma da minha vida académica: não deixarei de fazer investigação fundamental, mas aprendi a reconhecer o potencial económico do que desenvolvemos no laboratório».

Do lado dos alunos de MBA, o programa procura disponibilizar “casos reais”, que lhes permitam fazer a gestão de problemas concretos, que surgem no processo de comercialização de uma tecnologia.

Na sessão de encerramento intervieram o Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves, Daniel Bessa, Director-Geral da COTEC, José Sá Carneiro, Secretário-Geral da FLAD, Fundação que apoia o COHiTEC desde o seu início, Nuno Sousa Pereira, Presidente da Direcção da UPBS e Paulo Bento, Presidente do INDEG-IUL ISCTE Executive Education, onde se realiza a edição de Lisboa do programa.

Nuno Sousa Pereira, Presidente da Direcção da UPBS, escola de negócios onde a “edição Norte” do programa se realiza desde 2004, afirmou que o Programa COHiTEC é «uma forma única e distintiva de colocar investigadores e alunos de MBA, de cultivar relações, que junta várias áreas do saber, e que mostra de forma ambiciosa, competente e empreendedora que existe potencial económico em Portugal», relevando-se com mais esperança no futuro do país depois da apresentação dos 17 projectos.

Também o Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves, congratulou o Programa, referindo-se a este como «uma iniciativa muito meritória da sociedade civil, que se foca em transformar investigação e desenvolvimento em inovação empresarial, em vantagens competitivas», e que, na sua opinião, espelha a atitude dos jovens de hoje com grande grau de especialização e formação, e mais orientados para o mundo dos negócios.

Daniel Bessa, Director-Geral da COTEC, por seu lado, considerando que Portugal tem um problema a jusante da cadeia da inovação baseada em conhecimento, porque apesar de ter um bom desempenho a montante, os resultados da ciência desenvolvida no nosso país não são transformados em valor, concluiu que o programa tem tido um papel importante para estreitar esse “vale da morte”.

Os projectos de 2013
Conheça os projectos que participaram na edição de 2013 do programa COHiTEC:

  • +CHEM - Fragrance Radar (FEUP): solução de desenvolvimento e optimização de novas fragrâncias de elevada performance, com aplicações na área do marketing olfactivo; 
  • +CHEM - Innovation in green fuels (FEUP): sistema flexível e de alta eficiência para a produção de químicos de origem renovável como aditivos para diesel; 
  • 2NANO - Invest 2 Nano - Invest in the Future (FEUP): partículas de alta performance e qualidade desenhadas à medida para aplicações médicas; 
  • ASPiRe - BioSolutions of tomorrow (IBMC): produto que aumenta a eficiência e segurança do processo purificação e reduz os custos no desenvolvimento de novos fármacos; 
  • BioMimetics - Inspired by Nature, Engineered by us (INIAV, FCUL, FMDUL): bio-aditivo para tintas marítimas que reduz o consumo efectivo de combustível dos barcos sem impactos ambientais negativos; 
  • Catalvalor - A catalyst for change (FCUP): solução para produzir biodiesel de alta qualidade a preço competitivo;
  • CElUS - The Fat Watcher (ESTESL-IPL): analisador de gordura corporal focado nas indústrias do fitness e saúde que melhora a informação e consequentemente reduz as elevadas taxas de desistência dos programas de emagrecimento; 
  • DECISION4CARE - Helping making decisions that improve lives (IST-UTL): software de apoio à decisão médica que permite reduzir os casos de readmissão de pacientes em unidades de cuidados intensivos (UCI), diminuindo os elevados custos associados; 
  • Dependableware - As You Go (UM, INESC-TEC): software que expande as bases de dados existentes para funcionar nos novos sistemas distribuídos reduzindo custos de crescimento sem o risco de perda de informação; 
  • Eturbine - Doubling wind to power smart cities (FCUL): pequena turbina eólica de eixo vertical que gera electricidade a partir do vento típico de ambiente urbano (baixa velocidade e direcção muito variável);
  • FungiQ - Detection and quantification of fungi contamination (ESTESL-IPL): kit de avaliação da contaminação fúngica no ar, superfícies, água e solo e, ainda, da contaminação de materiais de construção; 
  • Gi2Market - Easy spatial-temporal intelligence analytics (FCT-UNL): software de análise de dados que, através da combinação de informação contextual e geolocalização em tempo real, produz informação de apoio ao marketing empresarial;
  • GreenIsa - No Bees, No human (ISA – Intelligent Sensing Anywhere): sistema de monitorização automática das colmeias, que permite detectar situações como doenças ou roubo de colmeias; 
  • MAGniPHI - Antimicrobial Solutions (UM): gel inovador que elimina 90% das bactérias nas feridas crónicas, que afectam 67 milhões de pessoas em todo o mundo; 
  • New Principle Data Control - The Power of Analytical Decisions at Your Fingertips (UA): plataforma de análise do comportamento de dados, que tem aplicações em áreas como a análise de preferências de clientes e a monitorização de processos industriais;
  • Sea4Us - Dive into a painless new life (FCUL): fármaco de origem natural que bloqueia a percepção cerebral da Dor Crónica; 
  • TomEsca - A new frontier in grapevine wood disease detection (ISA-UTL): tecnologia que permite detectar com alta precisão e sem destruição videiras infectadas com doenças do lenho através de equipamento de raio-x.

Consulte o programa da sessão.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo