Publicado a 9 de Julho de 2012

8,1 mil milhões de euros destinados a investigação e inovação para criar crescimento e emprego

A Comissão Europeia anunciou o maior pacote de sempre de convites à apresentação de propostas, no âmbito do Sétimo Programa-Quadro. Ao todo, são 8,1 mil milhões de euros que irão apoiar projectos e ideias destinados a dinamizar a competitividade da Europa e responder a desafios em áreas como a saúde humana e a proteção do ambiente, bem como a encontrar novas soluções para os problemas cada vez mais prementes associados à urbanização e à gestão dos resíduos O financiamento – aberto a organizações e empresas de todos os Estados-Membros e países parceiros – representa o grosso do orçamento de 10,8 mil milhões de euros que a UE se propõe dedicar à investigação em 2013. Este anúncio acontece poucos dias depois de os líderes da UE terem sublinhado a importância da investigação e da inovação no Pacto para o Crescimento e o Emprego.

A Comissária europeia responsável pela Investigação, Inovação e Ciência, Máire Geoghegan-Quinn, declarou: «O conhecimento é a moeda da economia mundial. Se a Europa quer continuar a ser competitiva no século XXI, temos de apoiar a investigação e a inovação a fim de gerar crescimento e emprego no futuro. A concorrência para a obtenção de financiamento da UE garante que o dinheiro dos contribuintes é aplicado nos projetos mais capazes de dar resposta aos desafios que a todos dizem respeito.»

Os convites à apresentação de propostas incidem sobre um amplo conjunto de desafios societais e fazem a ponte com o programa Horizonte 2020, o próximo programa de financiamento à investigação da UE para o período 2014-2020. No total, são 4,8 mil milhões de euros que irão financiar áreas de investigação prioritárias. A inovação industrial será apoiada através de atividades próximas dos mercados, designadamente a condução de projetos, a demonstração de produtos, a normalização e a transferência de tecnologias. Será dada especial atenção às pequenas e médias empresas (PME), que irão beneficiar de um pacote 1,2 mil milhões de euros. Cerca de 2,7 mil milhões de euros vão ajudar a consolidar o lugar da Europa como destino de classe mundial para os investigadores, essencialmente através de bolsas individuais a conceder pelo Conselho Europeu da Investigação (1,75 mil milhões de euros) e as Ações Marie Curie (963 milhões de euros) de apoio à mobilidade e ao desenvolvimento de carreira dos investigadores europeus.

Para ajudar a expandir a investigação de excelência, estão em preparação novas áreas de estudo do Espaço Europeu da Investigação. Vai ser lançado um concurso dotado de 12 milhões de euros para selecionar cinco áreas de estudo EEI junto de universidades ou outros centros de investigação elegíveis em regiões menos desenvolvidas de cinco Estados-Membros da UE. Para acolher uma área de estudo EEI, a instituição interessada deve demonstrar capacidade para dar apoio à excelência, oferecendo as instalações necessárias e observando os princípios inerentes ao Espaço Europeu da Investigação, designadamente os processos de recrutamento abertos.

A maior parte dos convites à apresentação de propostas (convites para beneficiar de financiamentos) serão publicados em 10 de julho, seguindo-se outros mais específicos, no outono.

Mais informações em http://ec.europa.eu/research/fp7/index_en.cfm?pg=press

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo