Publicado a 11 de setembro de 2015

Amorim Cork Ventures desafia empreendedores e lança 2.ª call

A partir de dia 10 de setembro até 15 de outubro a Amorim Cork Ventures está a receber candidaturas ao Programa de capacitação de empreendedores proporcionando aos empreendedores o acesso não apenas a financiamento, como também a um conjunto de competências de gestão, know-how e a redes de contactos em diferentes setores e países.

© Amorim

 

Lisboa foi o lugar escolhido para a nova fase de captação da Amorim Cork Ventures, a incubadora da Corticeira Amorim que, tendo sido criada há cerca de um ano, já recebeu mais de 140 candidaturas. A realização do programa de capacitação na capital portuguesa visa facilitar o acesso de empreendedores com ideias, aplicações ou propostas de negócio inovadoras para o setor da cortiça, evitando assim que se percam oportunidades por restrições geográficas relacionadas com a sua localização.

Lançada dia 10 de setembro, a segunda call estende-se até ao dia 15 de outubro e será materializada em parceria com a Beta-i, num modelo que contempla um programa de capacitação e workshops diversos, que se iniciarão no final de outubro, nas instalações da Beta-i. A decisão dos projetos a apoiar será tomada na primeira semana de dezembro.

Na seleção dos projetos, a incubadora dará prioridade aos que demonstrem «maior grau de inovação, a importância da cortiça na proposta de negócio, o potencial exportador e, não menos importante, o perfil do empreendedor ou equipa empreendedora», conforme Paulo Bessa, Diretor-Geral da Amorim Cork Ventures.

Em termos de balanço do primeiro ano da atividade da Amorim Cork Ventures contam-se 140 candidaturas recebidas, duas startups constituídas, a que se juntam 10 projetos em incubação. A empresa está a apoiar o desenvolvimento destes projetos, dos quais se espera uma evolução até ao final do ano – prototipagem, análise de mercado e aprofundamento dos modelos de negócio – altura em que se tomará decisão de constituição ou não de startup.

Da primeira convocatória, que decorreu no início do ano, evidenciaram-se os projetos das áreas de construção, soluções de habitação e refrigeração industrial e uma predominância de propostas com aglomerado de cortiça expandido (que se caracteriza pelo seu cariz 100% natural e por uma tonalidade mais escura), sendo que da primeira fase resultou o apoio a projetos das áreas de calçado, bio compósitos, design de interiores, mobilidade suave/urbana e desporto.

Particularmente vocacionada para apoiar startups, a Amorim Cork Ventures proporciona aos empreendedores o acesso não apenas a financiamento, como também a um conjunto de competências de gestão, know-how e a redes de contactos em diferentes setores e países.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo