Publicado a 11 de maio de 2016

Assembleia Geral da COTEC marca início de novo ciclo da Associação Empresarial para a Inovação

A Assembleia Geral da COTEC Portugal - Associação Empresarial para a Inovação decorreu no dia 10 de maio no pequeno auditório da Culturgest, em Lisboa, sendo presidida por Sua Excelência o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A reunião congregou os representantes das empresas associadas da COTEC, nomeadamente grandes empresas nacionais e PME inovadoras, que representam 16% do PIB nacional e 8% do emprego líquido privado.

Entre os diversos pontos da Ordem de trabalhos foi apreciado e aprovado o Relatório e Contas referente ao exercício de 2015, feita a apresentação do Plano Anual de Atividades da COTEC e conhecido o novo estatuto do Presidente da República, que passará a exercer a função de Presidente Honorário.

O contexto nacional
Portugal tem vindo a melhorar a sua posição nos indicadores de inovação a nível global, tendo registado na última década uma aproximação global à média da UE. A par disso, as empresas portuguesas mostram progresso assinalável na adoção de inovações e as universidades formam capital humano muito qualificado, em muitas áreas científicas acima ou em convergência rápida com os padrões europeus. No entanto, o progresso registado não foi ainda suficiente para garantir um nível de impacto económico da inovação comparável a outras economias avançadas.

Para que retirem benefícios superiores dos investimentos em atividades de inovação e garantam impacto 
na sua competitividade, as empresas portuguesas terão de vencer três desafios: maior intensidade de conhecimento nos processos de negócio; maior circulação de capital humano qualificado no espaço empresarial e, por último, maior nível de colaboração interempresarial e com o sistema científico e tecnológico.

O Plano Anual de Atividades da COTEC, apresentado pela primeira vez aos Associados, reflete os novos eixos estratégicos da atual Direção que terão como foco o reforço do capital de inovação das empresas, que incidem precisamente sobre estes três desafios, compreendendo o capital humano (no que respeita ao aumento de pessoas de ciência e tecnologia no sector empresarial), o capital de conhecimento (com o aumento das atividades de I&D nas empresas) e o capital das relações (nomeadamente as colaborações interempresariais e entre as empresas e as entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional). Esses eixos estratégicos traduzem-se nas novas áreas de atividade da Associação:

  • Consórcios de Colaboração Tecnológica, 
  • Avaliação de Políticas Públicas, 
  • Think Tank
  • Difusão de boas práticas,
  • Autonomização do Programa COHiTEC.

 © COTEC Portugal

Para a COTEC a envolvente institucional será igualmente determinante para atingir maior impacto do investimento em inovação, através da redução de barreiras e custos específicos que toldam a competitividade das empresas a operar em Portugal. «A preponderância de PME no tecido empresarial exige políticas públicas de apoio mais robustas e adaptadas aos desafios específicos enfrentados por estas empresas nos processos de inovação», afirma Francisco de Lacerda, Presidente da Direção. «De entre estas, salienta-se a urgência daquelas destinadas a reduzir os fortes constrangimentos no acesso às fontes de financiamento, capitais próprios e alheios, quer públicos quer privados», sublinha, identificando esta como uma das prioridades do novo ciclo da Associação.

Neste sentido, o Plano apresentado para 2016, sob o chapéu geral da cooperação tecnológica empresarial, orienta as suas atividades segundo três alavancas fundamentais: i) colaboração e networking; ii) promoção de políticas públicas; e iii) reforço do capital humano e de conhecimento. A materialização destas orientações deverá passar por critérios claros de impacto e relevância de novos projetos na atividade e negócio dos Associados.

Com o novo foco estratégico, a COTEC pretende contribuir para o crescimento económico e a criação de emprego qualificado em Portugal, propósitos que dependem da capacitação para a inovação do seu tecido empresarial e por esta via a melhoria da produtividade. «Só desta forma será possível subir na cadeia do valor acrescentado, atrair investimento, aumentar cada vez mais o contributo das exportações para o PIB e assim criar valor para promover empregos qualificados e com níveis salariais substancialmente superiores», refere ainda a mensagem de Francisco de Lacerda entregue hoje aos Associados no decorrer da Assembleia Geral.

Outro dos pontos relevantes da Agenda de trabalhos foi a alteração estatutária que elege o Presidente da República como Presidente Honorário da Associação Empresarial para a Inovação, por substituição da figura de Presidente da Mesa da Assembleia Geral. Com esta alteração o Presidente da República português exercerá o seu patrocínio à causa da inovação com um espaço de atuação mais alargada, assumindo o mesmo estatuto que os Chefes de Estado espanhol e italiano (COTEC Espanha e COTEC Itália).

Na sequência da alteração na composição da mesa da Assembleia Geral foi eleito o novo Presidente para o restante mandato da atual direção (2016-2018), assumido pelo Presidente do Grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão.

Consulte:

- a apresentação da Assembleia Geral
- o Relatório e Contas de 2015
- os novos Estatutos da Associação


Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo