Publicado a 30 de Março de 2011

COHiTEC 2011 arranca com 14 novos projectos

A 8.ª edição do Programa COHiTEC arrancou no passado dia 1 de Março, com catorze projectos baseados em tecnologias desenvolvidas em instituições de I&D nacionais. No total, 45 investigadores e 17 estudantes de gestão reunir-se-ão semanalmente no Porto (EGP-UPBS) ou em Lisboa (ISCTE-IUL) com o objectivo de desenvolver ideias de produto e negócio a partir das tecnologias apresentadas.

Um dispositivo médico que permite restaurar a sensibilidade dentária nos pacientes com implantes, sensores para determinar a ‘frescura’ do peixe ou a utilização de desperdícios de frutos secos para poupar energia e preservar o ambiente – estas são algumas das potenciais aplicações de tecnologias presentes na 8.ª edição do Programa COHiTEC.
As tecnologias que participam no Programa COHiTEC 2011 são os seguintes:

Edição do Porto

  • GuiDance (3B’s – Universidade do Minho) – Uma trama biodegradável não tecida de nano-fibras com aplicações em medicina regenerativa. 
  • BioSpheres (3B’s – Universidade do Minho) – Um processo de encapsulação que utiliza uma superfície super-repelente à água (material superhidrofóbico) com potenciais aplicações na área biomédica, alimentar e cosmética.
  • TechBio (Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa) – Este projecto, com aplicações na área ambiental, envolve a utilização da tecnologia de biocatálise para tratamento e reaproveitamento de resíduos tóxicos.
  • IQSensor (Universidade de Aveiro) – Produção de sensores destinados a aplicações domóticas, através da tecnologia QMC (Quartz Crystal Microbalance).
  • Super Cooling (Universidade de Coimbra) – Um processo não auto-evaporativo que utiliza vácuo para a refrigeração e congelação rápida de produtos alimentares.
  • Bionic T – Dispositivo Biónico de Sensibilidade Mastigatória e de Oclusão Mandibular, que permite a restauração da sensibilidade e a melhoria do equilíbrio em indivíduos com implantes e próteses dentárias.
  • Porto.DOT (Instituto de Neurociências) – Aparelho ortopédico para correcção de deformidades da coluna vertebral, em particular a escoliose.

Edição de Lisboa

  • InnovChem (Instituto de Tecnologia Química e Biológica) – Desenho de derivados sintéticos de produtos naturais, com propriedades melhoradas. 
  • IoBiofluids (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa) – Utilização de desperdícios obtidos a partir de frutos para a produção de fluidos de elevada condutividade térmica.
  • NovaTissue (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa) – Produção de estruturas porosas 3D que apoiam a migração, crescimento e actividade biológica das células e que tem aplicação em medicina regenerativa.
  • DPL Screen (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa) – Técnica não invasiva para a detecção precoce e monitorização de diversas doenças, em particular da diabetes e do cancro do pâncreas.
  • M-Gate (Instituto de Medicina Molecular) – Tecnologia que permite testar a capacidade de fármacos atravessarem barreiras celulares e chegarem até ao seu alvo terapêutico, através de um modelo não-celular de baixo custo e elevada eficácia.
  • CleanCork (Instituto Superior Técnico, Laboratório Nacional de Energia e Geologia) – Desenvolvimento de um método de tratamento da cortiça que permita eliminar os compostos responsáveis pelo “sabor a rolha” deixado pelas rolhas no vinho.
  • OMICS2CLINIC (Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge) – Identificação de biomarcadores para o diagnóstico precoce de diversas doenças, através de um método de espectrometria de massa (MSIA).

Programa COHiTEC
O Programa COHiTEC é uma acção de formação centrada na avaliação de tecnologias destinada a investigadores e estudantes de gestão, sendo a porta de entrada para projectos de elevado potencial de crescimento (high-tech / high-growth) no processo de comercialização de tecnologias do Act.

Os objectivos desta acção de formação são avaliar o potencial comercial dos produtos ou serviços gerados pelas tecnologias propostas por investigadores de instituições de I&D nacionais e induzir nos participantes competências na área de comercialização de tecnologias. Com a duração de 4 meses, o Programa COHiTEC conta com o apoio de docentes das Escolas de Gestão parceiras (EGP-UBS e ISCTE-IUL) e da North Carolina State University, sendo também apoiado pela FLAD e, este ano, patrocinado pelo IAPMEI.

O Act (Acelerador de Comercialização de Tecnologias) é uma iniciativa da COTEC criada em 2009 com o objectivo de apoiar os promotores de projectos de base tecnológica no processo de comercialização de tecnologias, fornecendo serviços específicos para a criação de valor e facilitando o acesso a financiamento nas diferentes fases de desenvolvimento dos projectos. Este projecto é co-financiado pelo Programa Operacional Novo Norte (ON.2) e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional no valor de 662 mil euros para um investimento total de 946 mil euros.

Conheça melhor o Act e o Programa COHiTEC em www.actbycotec.com

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo