Publicado a 18 de Junho de 2014

Conhecidos os vencedores dos "óscares" europeus da tecnologia e da inovação

No passado dia 17 de Junho foram conhecidos, numa cerimónia em Berlim, os vencedores dos European Inventor Award da edição deste ano, Prémios que são considerados os "Óscares da Tecnologia e da Inovação".

Como uma das competições mais prestigiadas do género, o galardão atribuído pelo Instituto Europeu de Patentes desde 2006 pretende homenagear a criatividade dos inventores de todo o mundo «que contribuem com as suas capacidades técnicas, científicas e intelectuais, para o progresso tecnológico e para o crescimento económico, melhorando assim o quotidiano dos cidadãos».

A edição deste ano daqueles que são considerados os "Óscares da Tecnologia e da Inovação" contou com 15 participantes/equipas finalistas em cinco categorias: Industry, Small and medium-sized enterprises, Research, Non-European countries e Lifetime achievement.

Paralelamente, todos os nomeados concorreram ao prémio Popularidade, votado pelos internautas, através das redes sociais, introduzido pela primeira vez na edição de 2013 do concurso.

Os vencedores
Categoria Carreira (Artur Fischer, Alemanha)

O prémio Carreira foi atribuído a Artur Fischer (Alemanha), um dos inventores mais produtivos de sempre, com mais de 1 100 patentes e modelos registados. Entre as suas invenções encontra-se uma muito conhecida, a bucha, usada para fixar parafusos.

Categoria Indústria [Koen Andries (Bélgica) e Jérôme Guillemont (França)]

A dupla belga-francesa Koen Andries e Jérôme Guillemont e restante equipa venceram na categoria Indústria, por terem conseguido desenvolver o primeiro novo medicamento eficaz para o tratamento da tuberculose em 40 anos. O medicamento desenvolvido reduz de forma significativa o tempo de tratamento da tuberculose e permite uma recuperação total da doença.


Categoria PME [Peter Holme Jensen, Claus Hélix-Nielsen e Danielle Keller (Dinamarca)]

Os químicos Peter Holme Jensen, Claus Hélix-Nielsen e Danielle Keller (Dinamarca) ganharam o prémio reservado às PME, com o seu processo que permite purificar água através de uma tecnologia de membranas revestidas com aquaporinas, sem consumir muita energia – e que teoricamente poderá ajudar 1,5 mil milhões de pessoas sem acesso a água potável.

 

Categoria Investigação (Christofer Toumazou, Reino Unido)

O britânico Christofer Toumazou arrecadou o galardão na área da Investigação, graças a um teste que decifra a composição genética em poucos minutos, sem necessidade de recorrer a um laboratório. A inovação baseia-se num microchip capaz de analisar ADN, que detecta desvios no genoma humano, e que pode ser inserido numa pen USB, disponibilizando os resultados directamente num computador.

 

Categoria Países Não-Europeus (Charles W. Hull, Estados Unidos)

A categoria Países Não-europeus foi ganha por um norte-americano, Charles W. Hull, pela invenção da impressão 3D, uma tecnologia que é utilizada em vários campos e que provocou uma verdadeira revolução na indústria. Embora já existam inúmeros processos para a impressão 3D, todos eles são desenvolvidos em cima da invenção original de Hull, um trabalho com luzes ultravioleta.

 

O prémio Popularidade, votado pelos internautas, foi arrecadado por Masahiro Hara e Takayuki Nagaya, inventores do QR Code (Quick Response Code). Entre outras coisas, este bem conhecido sistema de identificação por código é utilizado para a gestão do inventário em fábricas, administrar arquivos de pacientes, acompanhamento de amostras biológicas, e como uma ferramenta de marketing. O código QR liga o mundo físico com o mundo virtual por meio de um smartphone ou tablet e o aplicativo necessário.  A dupla japonesa, que originalmente concorria na categoria de Países não-europeus, reuniu perto de 30% das preferências do público, entre os 15 finalistas e equipas a concurso.

 

Mais informações sobre o European Inventor Award aqui.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo