Publicado a 21 de Março de 2012

"Dia da PME" arranca com Porcel

Em resposta ao desafio proposto por várias PME da Rede PME Inovação COTEC, o “Dia da PME” arrancou no passado dia 15 de Março e a primeira anfitriã foi a Porcel, PME da Rede especializada em soluções de porcelana, que convidou os participantes a visitar as suas instalações.

© Porcel

 

Dirigido exclusivamente às empresas Associadas e aos membro da Rede PME Inovação COTEC e à semelhança do que é feito no âmbito da iniciativa “Dia da Associada”, este open day visou reforçar o conhecimento sobre as competências das empresas do universo COTEC, com natural destaque para o anfitrião.

Fundada em 1987, a Porcel exporta 80% da sua produção para cerca de 30 países, nomeadamente para os EUA, o Médio Oriente, a América Latina e a Escandinávia. Especializada em porcelana doméstica e decorativa para um segmento médio/alto e alto, a empresa oferece todo o tipo de produtos, desde os que têm decorações mais simples até aos mais elaborados, onde figuram elementos como ouro, platina ou cristais Swarovski. Produziu peças para instituições como a Assembleia da República, a Casa Branca, o MoMA - Museum of Modern Arts e Casas Reais europeias e árabes.

Parcerias para o sucesso
A colaboração é uma das chaves para o sucesso da Porcel. Esta surge logo ao nível do design – com trabalhos da autoria de personalidades de renome como Claude Montana e Per Spook –, mas também no que toca ao desenvolvimento de produto.

Em 2011, e ao fim de anos de análise estética e de durabilidade, a Porcel ganhou um concurso internacional para o restauro do Santuário do Báb, em Israel, um dos patrimónios mundiais da UNESCO. «Desenvolvemos ao longo de 3 anos, em parceira com outras entidades, telhas em porcelana com revestimento especial a ouro vidrado de 24 quilates», contou Ana Luísa Roque, Presidente da empresa. A cúpula do edifício está hoje revestida com 12 mil telhas portuguesas, em 160 tamanhos e formatos diferentes.

A capacidade inovadora da Porcel permitiu-lhe também envolver-se em projectos para indústrias como a automóvel (com o fabrico de ponteiras em porcelana) ou a da biotecnologia (produzindo cadinhos altamente resistentes a choques térmicos).

Entre o desenvolvimento de novas texturas e aplicações para a cerâmica, a Porcel encara a inovação com muita naturalidade. «Aqui inova-se do mesmo modo que se inova noutras áreas: com rigor, alguma inspiração e muita transpiração», afirmou Miguel Roque Bouça, Administrador da empresa, aduzindo que criar produtos diferenciados com valor acrescentado reconhecido pelo cliente é uma «questão estratégica» que implica fomentar uma «cultura de inconformismo», estabelecer um «modelo de flexibilidade» e apostar na «formação de recursos humanos polivalentes».

A componente estratégica da inovação está também presente na aposta numa parceria com três empresas de produtos complementares. «A dimensão reduzida das 4 empresas – IVO Cutelarias, Herdmar, Silampos e Porcel – levou-nos a unir esforços na abordagem a novos mercados. Esta cooperação resultou na presença em feiras com maior dimensão e menores custos associados, a viagens e apresentações conjuntas a clientes, à partilha de contactos e a um networking alargado», observou Miguel Roque Bouça, Administrador da Porcel, sublinhando a importância da confiança nesta estratégia.

Consulte a agenda deste evento

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo