Siemens abre portas à Rede PME Inovação COTEC
Publicado a 27 de Setembro de 2010

Dia da Siemens

A Siemens convidou e as empresas da Rede PME Inovação COTEC aceitaram. No passado dia 21 de Setembro representantes das PME inovadoras foram conhecer a actividade das principais áreas de negócio da Siemens, nomeadamente as iniciativas de inovação.

© Siemens

 

Com uma forte dimensão de networking e de aprendizagem, o Dia da Siemens procurou estreitar a relação entre esta Associada e as pequenas e médias empresas do círculo COTEC, numa iniciativa exclusiva para os membros da Rede PME Inovação.

Inovação: uma solução sustentável
A Siemens já foi uma empresa pequena: fundada em 1847 apenas com um telégrafo – “o primeiro com palavras”, assegurou Carlos Melo Ribeiro, Administrador-Delegado da Siemens –, é hoje um player mundial com actividade em 190 países. Para evoluir aprendeu com o que os outros fazem de melhor e inovou, sempre com os olhos no futuro.

Foi a capacidade de se reinventar ao longo dos tempos que permitiu à Siemens responder eficazmente às exigências do mercado. Para tal, a aposta em tecnologia tem sido um elemento crucial. “Uma das áreas a que damos mais valor é a dos investimentos em Investigação & Desenvolvimento, sem a qual não poderíamos sobreviver”, salientou Carlos Melo Ribeiro. Só em 2009, a Siemens investiu 3,9 mil milhões de euros (5,1% da sua receita) em IDI, gerando 8 mil invenções.

Para criar valor e conhecimento através do desenvolvimento da propriedade intelectual, a ‘realidade Siemens’ funciona numa lógica de parceria, motivo pelo qual a empresa tem a sua envolvente em permanente atenção. Networking, disseminação e partilha de conhecimento revelam-se, pois, vitais numa organização que se assume movida pela open innovation: “No sector saúde, por exemplo, temos por princípio operar numa rede de conhecimento tripartida – constituída por nós, uma instituição de ensino e um parceiro clínico – e é daqui que surge a inovação”, desenvolveu Filipe Janela, Director de Inovação da Siemens.

O resultado são projectos inovadores nos sectores da indústria – caso da mobilidade sem condutor, já em funcionamento em dois hospitais nacionais –, da saúde – com uma aposta nos hospitais “verdes”, orientados para a sustentabilidade, tanto ao nível da construção quanto ao nível dos processos hospitalares, da energia, e do ciclo de vida dos produtos – e da energia – visando, por exemplo, optimizar o mix energético através da integração das renováveis, por exemplo.
À inovação alia-se claramente a sustentabilidade nas equações da Siemens, uma preocupação crescente da empresa que detém o maior portefólio ambiental à escala mundial. No ano passado, as suas soluções inovadoras contribuíram para reduzir 210 milhões de toneladas de CO2, tendo implicado apenas 3,8 milhões de toneladas de dióxido de carbono na sua criação. Até 2011 a Siemens conta ter economizado 300 milhões de toneladas de CO2, o equivalente ao total das emissões de sete cidades: Berlim, Hong-Kong, Londres, Nova Iorque, Roma, Singapura e Tóquio”.

Consulte a agenda do evento

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo