Grupo Santander Totta reúne com empresas COTEC
Publicado a 2 de Dezembro de 2012

Dia do Santander Totta

No passado dia 22 de Novembro decorreu mais um ‘Dia do Associado’, encontro onde se juntam as empresas da Rede PME Inovação e os Associados da COTEC que, num momento de networking, puderam conhecer o anfitrião do evento, o Grupo Santander Totta.

 © COTEC Portugal

 

Encarando o encontro como uma tentativa de “abrir de portas” para a aceleração dos processos de compra das empresas portuguesas, quer Associados quer empresas da Rede PME Inovação da COTEC, Daniel Bessa, considerou a Associação como um acelerador e o evento como um momento de aceleração. Justificou essa definição referindo-se a estes encontros como «uma forma madura de proteccionismo» das empresas participantes, e «um processo de qualificação e desenvolvimento» o que, para o Director-Geral da COTEC, explica a atribuição da expressão «processo de aceleração» para os definir.

João Batista Leite, Administrador do Banco Santander Totta, afirmou que o encontro teve três propósitos principais: 1) partilhar com actuais e futuros parceiros (principalmente as empresas que pensam na internacionalização) o que é o Grupo Santander Totta hoje; 2) explicar por que é que o Banco Santander Totta é o banco com o melhor rácio de eficiência do mundo, e 3) apresentar a Aquanima, uma empresa detida a 100% pelo Grupo, a “fábrica” de compras do banco, implementada há 5 anos.

Com mais de 3 milhões de accionistas em todo o mundo, 200 mil empregados, e mais de 100 milhões de clientes, o Banco Santander Totta caracteriza-se como um “banco global com actuação local”, que detém uma estrutura diversificada por geografia e negócios, possuindo 15 000 balcões espalhados pelo mundo.

Uma das grandes apostas do Banco Santander Totta é o apoio à economia portuguesa, o que o levou à liderança i) no apoio às linhas de crédito PME investe, ii) do segmento de Factoring e Confirming, e iii) no apoio à internacionalização, declarou o Administrador do banco.

Com 5.500 empregados e 660 balcões em Portugal, o banco caracteriza-se pelo baixo perfil de risco e foco no cliente, por uma forte gestão do balanço e liquidez, e por apresentar resultados sólidos, recorrentes e sustentáveis.
Mário Paulino, Director da DGIG (Direcção de Gestão Integral do Gasto), unidade que trata das compras do grupo, apresentou as tarefas que constituem cada uma das seis unidades do processo de gestão integral do gasto: orçamentação, aprovação da despesa, negociação, administração da compra, fornecimento, facturação e pagamento.
Objectivo prioritário estratégico do Grupo Santander Totta (GST) desde 2006, o exemplar controlo de gestão necessitou do apoio das chefias e de pessoas mais inovadoras, empenhadas, e propensas a mudar, que conseguiram fazer do GST o banco que apresenta o maior rácio de eficiência do mundo. O exigente modelo de controlo de gestão de custos, apresentado por Mário Paulino, estabilizado ao fim de seis anos, justifica claramente como é que o banco conseguiu alcançar esse objectivo.

Aquanima: um modelo de compras a seguir

Coube a Andrés Franco Jimenez, Country Manager, responsável europeu da Aquanima, a apresentação desta empresa do Grupo Santander Totta, responsável pela negociação e gestão administrativa do processo de compras.

A Aquanima é uma empresa de serviços com 250 especialistas que ajudam os clientes a melhorar os seus resultados através da optimização da função de compras, o que permite às empresas o enfoque no seu core business, cabendo a estes especialistas externos o apoio na redução dos custos totais. Dedicando-se à negociação e administração das compras, a empresa formaliza documentos de licitação, negoceia com fornecedores, homologa/regista fornecedores, formaliza propostas de adjudicação, e autoriza as compras, entre outros.

Para a criação de valor, a empresa baseia-se em três pilares recorrendo:

  • a especialistas em cada área
  • a uma metodologia de análise de dados
  • ao uso da tecnologia (através de uma ferramenta electrónica para todo o processo de compra), que permite maior transparência e economia de custos. «Só com as negociações electrónicas houve uma poupança de custos de 50% no ano de 2011», afirmou Franco Jimenez. Nas mais de 30.000 negociações, houve uma poupança média de 12%, e todos os anos verifica-se uma redução de preços, resultado destas negociações online.

As principais categorias em que a Aquanima trabalha são: obras; serviços de limpeza; tecnologia; energia eléctrica; telecomunicações; seguros; manutenção integral (ar condicionado, edifícios, elevadores); serviços de vigilância e segurança; logística, serviços de transporte e frotas; e marketing e produtos associados.

A empresa divide a equipa em grupos de especialistas de cada tema, que estão, todo o ano, a analisar e acompanhar as tendências de cada área em particular, adquirindo um conhecimento profundo da mesma. A equipa de especialistas passa a ser uma equipa de gestão de custos, não são apenas compradores, mas estão interessados em desenvolver projectos de eficiência, de melhoria de resultados. Depois de analisarem o mercado, cruzam as necessidades do cliente e realizam todo o processo de negociação com os fornecedores (muitas das vezes electronicamente), apresentando por fim os resultados ao cliente.

Sempre que analisam determinada categoria, os especialistas usam o que o GST chama de “metáfora do cubo”, observando os seis “lados” seguintes:

  1. preço
  2. stock (aprovisionamento)
  3. agregação de volumes (possibilidade das empresas poderem agregar pedidos internos para a mesma área ganhando economias de escala, como por exemplo, no marketing, contratando apenas uma empresa que faça todos os trabalhos desta área necessários nos vários departamentos)
  4. regulação de especificações (os especialistas verificam e questionam os pressupostos por detrás das compras para confirmar que a solução é a melhor: como, por exemplo, na compra de computadores, fazendo a pergunta “será que são necessários 6Gb de memória?” ou, nas especificações de um serviço de limpeza, a questão “será que é necessária a limpeza diária?”)
  5. reestruturação da relação com o fornecedor
  6. fazer alterações nos processos (de engenharia, de logística, entre outros), que implicam melhor planeamento dos pedidos o que permite baixar o preço dos fornecimentos porque a procura fica centralizada e optimizada (por exemplo, centralizando as compras todas do ano numa só compra)

A Aquanima está presente em 11 países e, apesar de ser perita em categorias “no core”, pode também ajudar os seus clientes em projectos “core” do seu negócio, adaptando a sua metodologia, tecnologias e trabalhando em equipa estreita com o cliente.

Consulte a agenda deste evento

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo