Publicado a 15 de Dezembro de 2010

Encontro “Open, Fast and Global – New Perspectives on Innovation”

O tema da open innovation deu mote ao Encontro “Open, Fast and Global – New Perspectives on Innovation” que a COTEC Portugal realizou a 13 de Dezembro, no Centro Cultural de Belém (Lisboa), e onde foi apresentado publicamente o Barómetro de Inovação da COTEC.

© COTEC Portugal

 

Antes da intervenção de Stefan Lindegaard, especialista em open innovation, João Bento, Coordenador da iniciativa da COTEC sobre o Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial (DSIE) lembrou a importância da inovação enquanto alavanca de criação de valor. «O papel do conhecimento e da inovação no desenvolvimento económico é particularmente importante nos dias de hoje», observou, sublinhando que pela primeira vez o capital não é a principal condicionante para inovar.

Assumindo a inovação como o meio de transformar o conhecimento em desenvolvimento económico, a DSIE procura fomentar a introdução da inovação nas práticas de gestão das empresas: «O nosso objectivo é não só o de promover a existência de um maior número de empresas inovadoras, mas também de empresas mais inovadoras, bem como a própria sustentabilidade da inovação nas mesmas», sustentou. O mais recente passo dado pela COTEC nesse sentido foi a criação do Barómetro de Inovação.

Barómetro de Inovação
O Barómetro de Inovação é uma plataforma online que disponibiliza informação sobre as actividades de inovação tanto numa perspectiva macro-económica, através das análises desenvolvidas com base em estatísticas, quanto numa perspectiva de base empresarial, destacando práticas de gestão e opinião de líderes sobre questões de inovação.

Dividido em três áreas distintas – Estatísticas, Práticas e Opinião – o Barómetro de Inovação é, nas palavras do Presidente da Direcção da COTEC, Carlos Moreira da Silva, mais um contributo dos Associados da COTEC para melhorar o panorama da inovação em Portugal: «o que não se mede não se pode melhorar e só medindo os resultados, em particular, é que conseguimos ver se as alavancas que temos podem contribuir para a sua melhoria», desenvolveu.

A área de Estatísticas analisa, por exemplo, o posicionamento de Portugal num conjunto de 52 países, ocupando o 29.º lugar. «Em termos de desempenho, Portugal está próximo da média global dos países analisados, mas continua abaixo da média dos países da OCDE. Ainda assim é o melhor posicionado dos países do Sul da Europa», revelou Isabel Caetano da COTEC Portugal. Os dados mostram também que apesar de até ter um bom posicionamento em termos dos recursos atribuídos à inovação, como é o caso do financiamento, Portugal tem ainda dificuldade em conseguir converter isso em resultados efectivos.

Numa outra área, o Barómetro permite também conhecer Práticas empresariais no domínio da gestão da inovação, cruzando-as com casos de sucesso: «É possível pesquisar, por exemplo, diferentes práticas em gestão de ideias ou a experiência de implementação de determinada empresa», explicou a Directora de Projectos da COTEC.

Numa terceira área são apresentadas as opiniões, quantitativas e qualitativas, de um conjunto de personalidades sobre a inovação em Portugal, com o objectivo de acompanhar periodicamente as orientações e resultados das políticas de I&D e de inovação no País. «Neste momento contamos com 15 pessoas no Painel, mas iremos estabilizar em 24», realçou Daniel Bessa, Director-Geral da COTEC, convidando os presentes a entrarem lerem as respostas dadas.

Na sessão de encerramento, que contou com a presença de António Bob dos Santos, Adjunto do Secretário de Estado da Energia e da Inovação, decorreu a entrega dos diplomas de certificação em Sistemas de Gestão de Investigação, Desenvolvimento e Inovação às empresas que, em 2010, certificaram os seus sistemas de gestão de IDI pelo referencial NP 4457:2007.

Consulte a agenda do evento

Visite o sítio web do Barómetro de Inovação

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo