Publicado em 29 de Janeiro de 2014

Fundação Francisco Manuel dos Santos cria rede para unir cientistas na diáspora

A Fundação Francisco Manuel dos Santos anunciou que irá desenvolver em 2014 uma rede - baseada numa plataforma informática - que permitirá articular os cientistas portugueses no estrangeiro, colocando-os em comunicação entre si e com a sociedade portuguesa.

A rede será acompanhada por um recenseamento dos investigadores portugueses residentes no estrangeiro, que se apoiará numa base de dados, no auto-registo de investigadores portugueses no estrangeiro e no apoio dado por diversas associações de cientistas portugueses no mundo.

O recenseamento e correspondente plataforma informática constituem um dos cinco projectos que o 'Programa de Ciência e Inovação' da Fundação Francisco Manuel dos Santos desenhou para o ano de 2014, e que apresentou aos jornalistas em meados de Janeiro. Os restantes quatro projectos serão estudos sobre: a organização, funcionamento e produtividade do sistema científico nacional; a relação entre ciência e ensino superior; o impacto da ciência feita em Portugal no mundo económico; e a cultura científica da população portuguesa.

No que diz respeito ao estudo sobre a organização, funcionamento e produtividade do sistema científico nacional, o objectivo é abordar diferentes áreas relevantes, incluindo o estudo das estruturas de gestão e apoio, do investimento, da formação de recursos humanos, no sector público e no sector privado, e da publicação de resultados e seu impacto.

Por sua vez, o estudo sobre a relação entre ciência e ensino superior tem especial relevância pelo facto de os sistemas de investigação e ensino superior não terem em Portugal o mesmo grau de articulação que noutros países, situação que se consubstancia, por exemplo, no facto de que embora as grandes instituições portuguesas de investigação tenham nascido no seio das universidades, a maioria nasce fora das faculdades.

Já o estudo sobre o impacto da ciência feita em Portugal no mundo económico pretende analisar alguns indicadores como os registos de propriedade intelectual e industrial, a empregabilidade de recursos humanos qualificados, o papel das incubadoras de empresas e parques tecnológicos e seu output em termos do número de startups e o retorno económico-financeiro do investimento privado em ciência e tecnologia, entre outros.

Por fim, com o estudo sobre a cultura científica da população portuguesa pretende-se analisar um conjunto de factores relacionados com a percepção da população em geral sobre a ciência e a tecnologia e os diversos suportes e iniciativas de divulgação científica, entre os quais os meios de comunicação social, os centros e museus de ciência e a Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

Em resumo, e nas palavras de Carlos Fiolhais, responsável pelo 'Programa de Ciência e Inovação' da Fundação Francisco Manuel dos Santos, o objectivo destas medidas é «conhecer melhor o esforço realizado nos últimos anos em Portugal na área da ciência e da tecnologia, as suas prioridades, os seus efeitos nas universidades e escolas politécnicas, o seu retorno económico, o seu efeito nas empresas e na economia e o seu impacto sociocultural no país em geral».

Consulte o sítio da Fundação Francisco Manuel dos Santos aqui.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo