Publicado a 27 de Abril de 2015

Fundação PT e parceiros promovem empreendedorismo

Colocar a tecnologia ao serviço da empregabilidade e do empreendedorismo é a missão da plataforma I&S - Ideia Simples que a Fundação PT acaba de lançar, em conjunto com um grupo de parceiros focados na missão de inspirar e informar quem tem boas ideias de negócio mas a quem faltam as bases para se lançar no mundo empresarial.

O financiamento e a burocracia continuam a ser os principais travões para quem pensa criar um negócio próprio. Para minimizar as dificuldades iniciais dos empreendedores portugueses e ajudar a ultrapassar, pelo menos, o segundo entrave, a Fundação PT uniu-se a um conjunto de parceiros de peso em áreas que vão da fiscalidade, ao direito, inovação e tecnologia, para colocar online uma plataforma que funciona como um serviço de consultoria online gratuita para todos os que têm uma ideia e não sabem como a concretizar.

Desmistificar as dificuldades iniciais do empreendedorismo, inspirar e esclarecer os portugueses que querem criar o seu próprio emprego ou tornar rentável uma actividade secundária é, segundo Isabel Martinho, responsável pela projecto na Fundação PT, o objectivo da plataforma "I&S - Ideia Simples. Ideia de Sucesso", que nas primeiras semanas de actividade superou os 42 mil acessos.

«No contexto da actividade da Fundação PT procuramos potenciar a integração da comunidade, colocando a tecnologia ao seu serviço. Este projecto insere-se na mesma lógica», esclareceu Isabel Martinho. Foi a subida do desemprego nacional e a constatação da dificuldade de muitos portugueses em regressar ao mercado de trabalho que inspirou o lançamento da plataforma I&S.

«Percebemos que um número crescente de profissionais não estava a conseguir regressar ao mercado e pensámos que ajudá-los a utilizar as tecnologias e o potencial do online e das redes sociais para desenvolver o seu próprio negócio e, consequentemente, promover o auto-emprego numa área para a qual reúnam talento, sem o investimento inicial que um negócio com implantação física exige, seria um bom contributo social por parte da Fundação», referiu.

Na génese da plataforma está a necessidade de esclarecer e apoiar novos empreendedores na criação de micronegócios sedeados online, dando-lhes bases sólidas para que possam ganhar escala e crescer podendo, ou não, passar do universo online para a implantação física em loja real.

Num ambiente multiplataforma (disponível em Pc, tablet e telemóvel), a Fundação PT e o seu conjunto de parceiros - entre os quais se somam a aicep Portugal Global, Alphappl, CTT, Fidelidade, Fundação da Juventude, Blue Start, Caixa Geral de Depósitos, Sapo, Vieira de Almeida e outros – fornecem, de forma gratuita, a consultoria necessária a quem quer lançar um negócio e precisa de informações nas áreas da fiscalidade, direito e outras.

Segundo Isabel Martinho, «a plataforma expõe e simplifica toda a informação necessária para criar e lançar um negócio, desde conteúdos que apoiam o processo de estruturação da ideia, financiamento, lançamento do negócio, comunicação online, mas também aspectos ligados à internacionalização dos projectos». Os conteúdos são apresentados de acordo com os diferentes graus de maturidade das ideias e têm como objectivo simplificar as gestões legais e operacionais relacionadas com a criação do auto-emprego.

A plataforma está dividida em três grandes áreas funcionais, estruturadas em torno dos objectivos dos empreendedores: “Preciso de Inspiração”, para quem tem vontade de ter um negócio próprio, mas ainda tem dúvidas sobre o tipo de negócio a lançar; “Eureca”, para quem já tem a ideia bem estruturada mas não sabe por onde começar, e “Ninguém me agarra”, a pensar nos empreendedores que já estão focados em alargar horizontes e internacionalizar os seus negócios.

Ainda em fase de implantação no mercado, Isabel Martinho faz um bom balanço das primeiras semanas de actividade da plataforma e traça metas. Para este ano, a ambição da Fundação PT e dos seus parceiros é levar o projecto ao Instituto de Emprego e Formação Profissional para que possa beneficiar desempregados e às universidades para que possa inspirar futuros profissionais e posicionar o empreendedorismo como uma oportunidade de carreira.

Fonte: jornal Expresso

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo