Publicado a 28 de Fevereiro de 2014

GlucoWise é o vencedor da 4.ª edição da ‘Building Global Innovators’ do MIT Portugal

No passado dia 27 de Fevereiro foi conhecido o vencedor do concurso Building Global Innovators, promovido pelo ISCTE-IUL desde 2010, em parceria com a Caixa Capital, o Programa MIT- Portugal, o Deshpande Center for Technical Innovation, e o Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship.

De entre os quatro finalistas, Cucco, GlucoWise, MeshApp, e WATGRID, o Glucowise, um dispositivo de detecção de glicose acessível, não-invasivo, foi o grande vencedor.

Desenvolvido pelos membros fundadores George Palikaras, Frederico Bastos e Quinton Fivelman, o GlucoWise é um dispositivo de detecção de glicose acessível, não-invasivo: uma tecnologia revolucionária que permite aos diabéticos controlar com precisão, e de forma contínua, os seus níveis de açúcar no sangue, gerindo melhor a sua condição. As leituras de glicose são apresentadas instantaneamente no dispositivo ou podem ser transmitidas via Bluetooth para um aplicativo móvel, onde o paciente pode gerir os dados e receber alertas. Os dados são, então, enviados com segurança para um sistema “baseado em nuvem”, disponível para o paciente ou um médico.

No âmbito do concurso foram ainda atribuídas cinco Menções Honrosas aos projectos Endeavour Lab, RoPlaVac, BikeEmotion, Avalingua, e Smart Tongue que, tal como os outros finalistas, entram numa nova fase da competição, a 'Venture Phase', de duração média de 1 a 3 anos, e nunca mais de 5, com o objectivo de validar as suas propostas de valor com clientes globais (B2B), e a quem serão fornecidas ferramentas para aumentar o seu valor para a fase de apresentação a investidores.

Ao projecto vencedor foi entregue o apoio de 100.000€, que prefaz 200.000€ com o prémio que recebeu em Novembro de 2013 enquanto finalista do Health Tech market track, apoio total que poderá chegar a 400.000€. Os promotores do Glucowise terão ainda oportunidade de apresentar o projecto para grupos restritos de investidores internacionais durante a ‘e-Teams III bootcamp’ e também no decorrer da viagem de duas semanas ao MIT, nos EUA, onde participarão, no total, doze startups do Building Global Innovators.

A cerimónia de encerramento contou com as participações de Leonor Parreira, Secretária de Estado da Ciência, Stephan Morais da Caixa Capital, Carlos Oliveira da Pathena SGPS, Jonathan Fleming da Oxford Biosciences Partners, e Peter Vesterbacka da Rovio.

A competição faz parte do protocolo de cooperação assinado entre o ISCTE-IUL e o Programa MIT- Portugal, em 2010, a fim de criar um centro de competência na área do empreendedorismo de base tecnológica, e premiar projectos tecnológicos, oriundos de qualquer país, que tenham potencial internacional, forte capacidade de inovação e uma equipa de gestão.

Mais informação aqui.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo