Publicado a 03 de abril de 2017

O investimento público em investigação e inovação é mais importante do que nunca

A Comissão Europeia apresentou no dia 16 de março um novo estudo que destaca o papel fulcral do financiamento público em investigação e inovação (I&I) e estima o retorno deste tipo de investimento em cerca de 20%.

O estudo, intitulado "The Economic Rationale for Public R&I Funding and its Impact", baseia-se na revisão da literatura existente sobre o tema e conclui que cerca de dois terços do crescimento económico na Europa podem ser atribuídos à inovação. Considera também que um aumento de 0,2% no investimento em I&I pode ter um impacto de 1,1& no PIB, ou seja, mais de cinco vezes maior em termos absolutos.

De acordo com o Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, "O estudo demonstra mais uma vez a importância dos investimentos públicos em investigação e inovação. Tais investimentos são necessários para impulsionar uma investigação de excelência e apoiar novas formas de inovação radical, criadora de novos mercados e frequentemente liderada pela digitalização".

Tendo em conta a paisagem atual de inovação, em que a mudança é mais rápida e arriscada, o estudo conclui que o financiamento público de I&I é especialmente importante. De facto, estima-se que o retorno deste investimento seja na ordem dos 20%. Adicionalmente, o financiamento público à Investigação e Inovação vem complementar falhas de mercado frequentes no privado, nomeadamente o facto de haver constrangimentos ao crédito, devido aos elevados custos fixos, elevado risco e retorno a médio e longo prazo, e também a existência de externalidades, que levam a que mesmo o investimento privado em I&I beneficie a sociedade em geral, e não apenas a empresa que realizou o investimento.

Outra conclusão do estudo foi que, para que o financiamento público em I&D seja maximizado, este deve cobrir todo o ciclo de inovação, desde a investigação fundamental até à inovação geradora de novos mercados.

No contexto da União Europeia em particular, o estudo estima que o 7.º Programa Quadro tenha contribuído para um aumento de 500 mil milhões de euros no PIB, num período de 25 anos, e para a criação de 120 000 postos de trabalho num período de 10 anos.


A correlação entre investimento público e privado em I&D

Um relatório de abril de 2016 do FMI aponta no mesmo sentido que o estudo da Comissão Europeia, descrevendo uma relação positiva e complementar entre a Investigação & Desenvolvimento (I&D) pública e a I&D privada.

No seu capítulo "Fiscal Policies for Innovation and Growth", o estudo do FMI considera que a I&D privada e universitária é muito mais elevada nas economias avançadas do que em mercados emergentes ou em desenvolvimento. No entanto, a I&D pública (governamental) tem-se mantido relativamente constante nos dois grupos de países.

Por fim, o estudo considera como positivas atividades de I& governamentais que estimulam a cooperação entre a I&D pública e universitária e a I&D privada.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo