Publicado a 21 de setembro de 2015

Portugal em 30.º lugar na lista de países mais inovadores

Portugal é o 30.º país mais inovador do mundo, de acordo com o 'Global Innovation Index 2015', publicado no passado dia 17 de setembro pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO) em parceria com a Cornell University e a INSEAD Business School. No topo da lista de países mais inovadores ficou a Suíça, seguida pelo Reino Unido e pela Suécia.

© Global Innovation Index 2015

 

A posição alcançada em 2015 por Portugal representa uma subida de dois lugares em relação ao ano passado (32.º lugar) e marca uma tendência de ligeira subida em relação a anos anteriores (34.º em 2013; 35.º em 2012 e 33.º em 2011), muito embora esta alteração se possa dever à variação no número de países analisados no ranking, tendo esse número sido de 141 este ano.

A nível regional, Portugal situa-se em 20.º lugar entre os restantes países europeus, três pontos abaixo de Espanha, mas uma posição acima da alcançada por Itália.

No que diz respeito às variáveis em análise no índice, Portugal possui uma classificação mais positiva nas variáveis de input (28.ª) do que nas variáveis de output (33.ª), o que se traduz numa posição mais baixa no rácio de eficiência da inovação (62.ª).

Recorde-se que o 'Global Innovation Index 2015' analisa 7 pilares da inovação (Instituições, Capital Humano e Investigação, Infraestruturas, Sofisticação de Mercado, Sofisticação Empresarial, Outputs de Conhecimento e Tecnologia e Outputs Criativos), sub-divididos por 79 indicadores. Os primeiros cinco pilares integram variáveis de input e os dois finais variáveis de output.

Relativamente aos 79 indicadores analisados, Portugal destaca-se muito positivamente no que respeita: ao rácio aluno-professor no Ensino Secundário (7.º lugar), ao endividamento do sector privado (8.º lugar), à facilidade do processo de insolvência (9.º lugar), à facilidade em iniciar um negócio (10.º lugar), ao investimento em software (10.º lugar) e às publicações científicas (12.º lugar).

Por sua vez, os indicadores nos quais Portugal apresenta um pior desempenho são: Formação Bruta de Capital Fixo (120.º lugar), taxa de crescimento de paridade de poder de compra por trabalhador (89.º lugar), alianças e joint-ventures (83.º lugar), facilidade em conseguir crédito (80.º lugar), custos de despedimento (77.º lugar), importações de alta tecnologia menos re-importações (77.º lugar) e receitas de licenciamento (73.º lugar).

Os países mais inovadores
No pódio do 'Global Innovation Index 2015' encontram-se a Suíça (1.ª posição), o Reino Unido (2.ª posição) e a Suécia (3.ª posição), seguidos pela Holanda (4.ª posição), Estados Unidos da América (5.ª posição), Finlândia (6.ª posição), Singapura (7.ª posição), Irlanda (8.ª posição), Luxemburgo (9.ª posição) e Dinamarca (10.ª posição).

No caso da Suíça, trata-se do quinto ano consecutivo no primeiro lugar da tabela, o que estará relacionado com a sua excelente performance no domínio da inovação, tendo por base laços sofisticados entre o governo, o sector privado e as universidades.

Outros países que se destacaram no ranking, por estarem a ter resultados superiores de inovação em relação a países comparáveis, foram a China, Malásia, Vietname, Índia, Jordânia, Quénia e Uganda. De facto, nesta edição de 2015 do 'Global Innovation Index', é dado destaque aos países emergentes, sendo apresentado um conjunto de artigos sobre como os dirigentes destes países podem apoiar e acelerar a inovação.

Consultar o documento completo do 'Global Innovation Index 2015'

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo