Publicado a 29 de Dezembro de 2014

Siemens aumenta em 9% pedidos de patente e distingue doze investigadores responsáveis por 900 invenções

No ano fiscal de 2014, a Siemens registou 4.300 pedidos de patente – um aumento de 9% quando comparado com o ano anterior. A empresa distinguiu ainda doze dos seus investigadores e cientistas com o galardão Inventores do Ano de 2014, tendo comunicado o aumento de 400 milhões de euros nas despesas de I&D e a criação do Conselho de Tecnologia & Inovação da Siemens para analisar e monitorizar sistematicamente os objectivos estratégicos nas áreas de tecnologia e inovação.

© Siemens

 

Os doze colaboradores, em conjunto, foram responsáveis por mais de 900 invenções e pelo registo de 842 patentes individuais, sendo o pilar para o sucesso da empresa nesta área.

«A inovação é uma pedra basilar da Visão 2020 da Siemens», adianta Joe Kaeser, Presidente e CEO da Siemens AG. «Ideias criativas de grande valor estão na base das nossas inovações. Com a sua engenhosidade e a sua motivação para criar soluções tecnológicas inovadoras, estes 12 inventores e os seus 30.000 colegas em todo o mundo foram fundamentais na salvaguarda do futuro tecnológico da nossa empresa e do seu sucesso nos mercados».

Oito dos investigadores da Siemens distinguidos são oriundos da Alemanha. Os restantes vieram dos EUA, da Dinamarca e da China. As suas invenções vão desde sensores sem fios para a monitorização da posição de vagões ferroviários, passando por um inovador sistema de refrigeração que permite aumentar a potência de aerogeradores para produzir mais energia e por uma turbina a gás, cujos componentes foram recombinados, tornando a produção da turbina significativamente mais económica do que no passado.

Desde 1995 que a Siemens entrega o prémio ‘Inventores do Ano’. Trata-se de um prémio anual que visa galardoar os investigadores e cientistas excepcionais, cujas invenções constituem contribuições importantes para o sucesso da empresa.

Aceda aqui para saber mais informações sobre os doze inventores e as suas inovações.

Reforço da inovação e da expertise tecnológica na Siemens
Consciente da necessidade da empresa de se manter na vanguarda do desenvolvimento de produtos e soluções inovadoras, a Siemens tem planos para incrementar o investimento em Investigação & Desenvolvimento (I&D) em cerca de 400 milhões de euros, despesas que em 2014 somaram aproximadamente 4 mil milhões de euros para o total da empresa. Para além disso, o seu Conselho de Administração acaba de criar o Conselho de Tecnologia & Inovação da Siemens, composto por uma equipa de peritos internacionais experientes e respeitados pelas comunidades científicas e de investigação.

O Conselho de Tecnologia & Inovação da Siemens apoiará de perto o Conselho de Administração, analisando e monitorizando sistematicamente os objectivos estratégicos nas áreas de tecnologia e inovação. O conselho visará, sobretudo, o avanço no desenvolvimento, de inovações e tecnologias que poderão ter um impacto nos negócios da Siemens durante os próximos dez anos. Este painel de especialistas será dirigido por Peter Gruss, cientista e investigador experiente, que será também responsável pela sua orientação e composição.

«Queremos estabelecer um diálogo com cientistas de renome internacional no que se refere às principais tendências de inovação em electrificação, automação e digitalização, aproveitando ainda melhor o seu conhecimento e experiência para benefício da orientação tecnológica a longo prazo da nossa empresa», disse Joe Kaeser.

Inovação na Siemens Portugal
Em Portugal, a Siemens já promoveu mais de 100 projectos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI), que contaram com a participação de centenas de colaboradores, e investe mais de um milhão de euros nesta área por ano.

A empresa conta com mais de 70 parcerias estabelecidas com instituições académicas, científicas e industriais em Portugal. Do vasto número de Universidades com que colabora fazem parte, por exemplo, o Instituto Superior Técnico, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a Universidade Nova de Lisboa, a Universidade do Minho, a Universidade de Coimbra – Instituto de Imagem Biomédica e Ciências da Vida –, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a UBI - Universidade da Beira Interior e o ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, entre outros.

A Siemens
A Siemens é um grupo empresarial líder de mercado em tecnologia, que se destaca há mais de 165 anos pela excelência da sua engenharia, inovação, qualidade, confiabilidade e internacionalidade. A empresa está presente em mais de 200 países, centrada principalmente nos sectores da electrificação, automação e digitalização. É um dos maiores produtores do mundo de tecnologias voltadas para a utilização eficiente de recursos e para a eficiência energética. A empresa ocupa o primeiro lugar na construção de turbinas eólicas offshore, sendo também um dos mais importantes fornecedores de turbinas a gás e a vapor para a produção de energia e de soluções para o transporte de energia.

A Siemens é ainda pioneira em soluções para infraestruturas, bem como em soluções de automação e software para o sector industrial. Além disso, a empresa mantém a liderança no fornecimento de equipamentos médicos para diagnóstico por imagem, como tomógrafos computadorizados e ressonância magnética, bem como diagnóstico laboratorial.

No ano fiscal de 2013, que terminou em 30 de Setembro de 2013, a receita das operações continuadas da empresa atingiu a casa dos 75,9 mil milhões de euros, com uma rentabilidade após impostos de 4,2 mil milhões de euros.

No final de Setembro de 2013, a Siemens contava com cerca de 362.000 colaboradores em todo o mundo, com base nessas operações continuadas.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo