Publicado em Novembro de 2007

Sistema de Innovation Scoring apresentado publicamente

A COTEC Portugal realizou no passado dia 23 de Novembro a sessão de apresentação da iniciativa sobre Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial, onde foi tornado público o sistema de Innovation Scoring desenvolvido durante o decorrer do projecto 4 dessa iniciativa.

 

© COTEC Portugal

 

Apontada pelo Dr. Artur Santos Silva, Presidente da Associação, como o projecto « mais importante que a COTEC lançou até à data», a iniciativa sobre o Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial (DSIE) culminou com a apresentação do sistema de Innovation Scoring, apresentado em pormenor pela Dr.ª Isabel Caetano, Coordenadora do Projecto 4 dessa iniciativa. «Tenho a certeza de que o país será mais bem avaliado com esta ferramenta», afirmou o Presidente da COTEC, deixando um desejo em relação ao impacto da iniciativa da COTEC: «Que esta reflexão e o movimento que se pode criar no mundo das empresas façam com que nos sintamos também a ser de safiados e motivados a sermos mais inovadores».

De acordo com o Engenheiro João Picoito, Coordenador da iniciativa sobre o DSIE, o propósito de disponibilizar as ferramentas resultantes dos quatro projectos que constituíram esta iniciativa é tornar a inovação empresarial gerível de uma forma sistémica e permitir às empresas desenvolver a inovação. «O objectivo da COTEC e da iniciativa sobre o DSIE é contribuir para que Portugal invista mais e melhor em IDI», acrescentou o Engenheiro João Picoito.

A inovação tem de ser pensada a longo prazo e temos de ter a perseverança e a paciência para levar a água ao nosso moinho», afirmou o Coordenador da iniciativa. Exemplo dessa perseverança são as duas empresas que partilharam as suas experiências relativamente ao envolvimento em sistemas de Innovation Scoring em Singapura e em Portugal: a PUB Singapore, empresa pública de abastecimento de água, e a Martifer.


Projecto 1
Identificação e difusão de modelos e mecanismos empresariais indutores do DSIE
Deliverable: Modelo de Interacções em Cadeia

Projecto 2
Definição de uma metodologia de classificação das actividades de IDI
Deliverable: Manual de Identificação e Classificação das Actividades de IDI

Projecto 3
Certificação da Gestão de IDI

Projecto 4
Desenvolvimento de um sistema de Innovation Scoring
Deliverable: Manual de Apoio ao Preenchimento do Sistema de Innovation Scoring da COTEC

 


Inovar sempre. Mais e melhor

«Não há nada melhor para estimular as empresas do que mostrar-lhes o que fazem e deixá-las comparar o que fazem com o que os outros fazem», afirmou o Director-Geral da COTEC, Professor Rui Guimarães, na sua apresentação sobre as perspectivas de futuro da iniciativa sobre o DSIE.

Neste sentido, um dos objectivos da COTEC para o próximo ano é contribuir para a generalização do recurso ao sistema de Innovation Scoring pelas empresas que operam em Portugal, como «instrumento de reflexão sobre a intensidade e a qualidade do seu esforço de inovação», aduziu o Director-Geral da Associação.

Este desejo foi também reiterado pelo Dr. Filipe de Botton, membro da Direcção da COTEC, frisando o intuito de auxiliar as empresas que operam em Portugal a tornarem-se, elas próprias e, consequentemente, a economia nacional, «mais competitivas, com base numa cultura e numa prática de inovação mais sustentadas».

 

Na perspectiva do Professor Carlos Zorrinho, Plano Tecnológico e Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa, a competitividade depende, de facto, da capacidade de inovação que deve ser potenciada, mas que existe no nosso país: «O conhecimento é condição para entrar no jogo, não é factor de diferenciação. A tecnologia é condição para entrar no jogo e não um factor de diferenciação. O factor de diferenciação é a criatividade e essa nós temos».

«A competição da Europa far-se-á pelo conhecimento 2.0, é nos termos dessa capacidade acrescida (criatividade e adaptabilidade) para a inovação 2.0 que temos que evoluir. Mas não temos tanta confiança que assim seja porque nos falta organização que se consegue através do planeamento, de scoring, da utilização de boas práticas, ou seja, através de tudo aquilo que estamos aqui hoje a apresentar», desenvolveu.

 

© COTEC Portugal

© COTEC Portugal 

«Queixamo-nos que não somos inovadores, mas olhemos para as nossas exportações. Não acredito que uma economia não competitiva consiga manter os níveis de exportação que nós conseguimos», acrescentou o Professor Manuel Pinho, Ministro da Economia e da Inovação. E aduziu: «Se olharmos para as nossas exportações vemos que as PME estão já a contribuir para elas e para mercados distintos dos tradicionais».

O Ministro da Economia e da Inovação sublinhou o facto de os resultados apresentados nas estatísticas nem sempre serem indicadores absolutamente claros. No que toca ao baixo número de registo de patentes portuguesas, por exemplo, o Professor Manuel Pinho garantiu que os valores são em muito fruto da preferência por parte de várias multinacionais em registar as patentes na casa-mãe. «Os números não estão a traduzir a realidade e temos que fazer algo para que isso suceda. Esta iniciativa da COTEC muito contribui para isso».

 

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo