Publicado a 19 de maio de 2017

Fabrico aditivo de peças metálicas assegura Prémio Produto Inovação à ADIRA

O produto ADIRA AM da empresa ADIRA foi o grande vencedor do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI, com o apoio do Jornal de Negócios, que foi entregue no dia 16 de maio no âmbito do 14.º Encontro Nacional de Inovação.

"Uma impressora 3D em materiais metálicos" - é esta a descrição sucinta que Tiago Brito e Faro, Chief Technology Officer na ADIRA, faz da ADIRA AM, o produto premiado em 2017 com o Prémio Produto Inovação COTEC-ANI.

Com aplicações nos sectores aeroespacial, automóvel e industrial, a ADIRA AM é uma máquina de fabrico aditivo de peças metálicas de grande dimensão, que recorre à aplicação de duas tecnologias de fabrico avançadas e disruptivas, tornando possível a criação de componentes que não estariam ao alcance do método e abrindo portas ao fabrico de séries superiores ao tradicional estado da arte.

Foi esta característica "verdadeiramente disruptiva, pelas suas capacidades e dimensão", nas palavras de António Cardoso Pinto, Presidente da ADIRA, que assegurou o Prémio à empresa, materializado numa escultura da autoria de Maria João Bahia.

Um prémio que, nas palavras do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, "celebra inovação, e portanto futuro, numa empresa antiga, clássica, com 60 anos, e portanto capacidade de reinvenção a pulso".

Menção Honrosa

Distinguido com uma menção honrosa, o NDtech da Amorim&Irmãos é uma tecnologia de análise individualizada de controlo de qualidade concebida para as rolhas naturais que permite oferecer a primeira rolha de cortiça natural com garantia de TCA (aroma a mofo) não detetável.

A Amorim&Irmãos desenvolveu assim um equipamento, constituído por diversos elementos entre os quais um tapete de alimentação de rolhas, um robô de alimentação, um pré incubador, câmaras de incubação e um cromatógrafo especial, que permite analisar 40 milhões de rolhas ao longo do ano, possibilitando a comercialização de rolhas com garantia TCA ND.

Para Luís Esteves, Co-CEO da empresa, o prémio atribuído "é o início de uma viagem que começou há cinco anos e que neste momento tem a sua industrialização e que permite conciliar a ciência e a natureza através de um processo complexo" que se constitui como uma solução que "a indústria da cortiça procura há muitos anos".

Distinção Born from Knowledge

Atribuída em parceria com a ANI - Agência Nacional de Inovação, esta distinção premiou o produto Spinit® da empresa Biosurfit. A empresa desenvolve testes rápidos e no local (Point of Care) ao sangue. O produto distinguido pelo prémio, o spinit-HbA1c, permite monitorizar a diabetes. Com este produto, serão encurtados os tempos de diagnóstico, diminuída a prescrição de fármacos errados e permitido um tratamento mais atempado.

Na sua intervenção na cerimónia de entrega de prémios, João Garcia da Fonseca, CEO da Biosurfit, relembrou que a empresa está "há 11 anos a tentar transformar numa realidade uma visão de mudar a forma de fazer análises ao sangue". Para tal, sublinha, "é preciso ter muita persistência, acreditar e ter uma equipa que seja capaz de levar o barco a bom porto".

Finalistas

Os três distinguidos foram selecionados de entre as 55 candidaturas recebidas ao Prémio, que deram origem a 8 finalistas. Para além dos produtos premiados, foram também finalistas a soca profissional BLOC da PROCALÇADO, o teste da bioatividade de probióticos vaginais LactoProbiotest da Labfit, o cimbre autolançável M1 da BERD, a ferramenta de gestão da integridade estrutural de ativos críticos PRODDIA 3.0 da Critical Materials, e o gel de cicatrização de feridas Wound Fix da Vetherapy.

 

Conheça os finalistas do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI 2017:

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo