Transumanismo: vem aí o homo sapiens 3?

O fim do Estado e da vida privada tal como a entendemos e o sucesso previsível dos robots foram temas em debate numa mesa redonda que interligou Direito e Inteligência Artificial.

As fronteiras entre humanos e máquinas tendem a desaparecer e os desenvolvimentos em torno da robótica e da Inteligência Artificial aceleram essa convergência rumo ao transumanismo. 

Discutir a Inteligência Artificial (IA) e as suas aplicações no futuro, sob várias perspectivas, tem vindo a ganhar relevância ao longo dos anos. 

O transumanismo especula sobre a possibilidade de a espécie humana estar a passar para um novo nível resultante da convergência entre a cibernética, a nanotecnologia e a engenharia genética poderá levar-nos a ser mais do que a espécie como hoje a conhecemos. 

O tema foi o mote para uma conferência promovida pela sociedade de advogados PLMJ Advogados, na qual a COTEC se fez representar por Jorge Portugal, Director-Geral da Associação. Esta conferência assinalou o encerramento de um curso, sob o mesmo tema, que a sociedade de advogados promoveu durante o corrente ano. 

Na conferência “A Caminho do Transumanismo: O Fim do Estado, da Vida Privada, a Vitória sobre a Morte e o Triunfo dos Robots?” foram discutidos os desafios da inteligência artificial e dos avanços em áreas como a biotecnologia ou a nanotecnologia, para a sociedade e, em particular, para o direito e para as profissões jurídicas. 

Participaram na mesa-redonda especialistas de diferentes quadrantes, da Academia à indústria. O painel explorou este que é o tema mais actual do mundo jurídico. Entre os convidados, e além do Director-Geral da COTEC, estiveram António Vaz Carneiro, Director da CEMBE FMUL, Fernando Araújo, Professor da FDUL, Jaime Nogueira Pinto, Politólogo e Escritor, e Peter Villax, Empresário, Inventor e CEO da Hovione Capital.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo