Publicado a 15 de Setembro de 2014 (actualizado em 2014-09-21)

Unicer investe em inovação com parceiros nacionais

A Unicer investiu 100 milhões de euros no novo edifício-sede, centro de produção e de armazenamento, com vista a melhorar a eficiência da produção, a inovar nas operações logísticas, e a promover uma maior coesão em torno da cultura da empresa.

Foram empresas portuguesas, como as Arsopi, Corticeira Amorim, EFACEC, F. Ramada, ou Levira, as fornecedoras para o avultado investimento da cervejeira, responsáveis pelo desenvolvimento das soluções inovadoras implementadas, como circuitos de transporte de mercadorias por RGV (Rail Guided Vehicles), revestimentos das instalações em cortiça, ou o sistema de segurança contra incêndios que inclui uma rede de 22 mil sprinklers.

O empreendimento, com uma forte componente de inovação, envolveu o desenvolvimento de duas novas linhas de enchimento (cuja velocidade atinge as 60 mil garrafas por hora), a implementação das operações logísticas, ainda em curso, de ligação da produção ao armazém, e a construção do edifício administrativo, que passou a concentrar serviços e colaboradores dispersos por vários espaços, e cumpre as mais exigentes certificações ambientais, permitindo ainda importantes reduções de consumos.

O projecto do circuito logístico – o sistema de ligação entre os centros de produção e armazenagem, através de um circuito de “carros eléctricos” (RGV), que transportarão as paletes ao centro de distribuição automático, com 40 mil alvéolos, a altura de um prédio de 10 andares, e uma área de armazenagem do tamanho de um campo de futebol – foi desenvolvido pela EFACEC e consiste num carril instalado no solo (canal de monorail) de 1300 metros, onde 29 carros eléctricos se movimentam, transportando as paletes.

O armazém automatizado, a inaugurar apenas no próximo ano – altura em que a empresa comemora 125 anos de actividade –, incluirá 28 cais de carga e 10 elevadores com sistemas automáticos de condução e armazenagem de paletes, garantindo «uma eficiência imbatível na arrumação do produto e na separação das encomendas» e a expedição de 12 mil paletes por dia.

A “nova” Unicer terá uma capacidade de produção anual extensível até aos 650 milhões de litros de cerveja, com quatro linhas de enchimento de garrafas e duas de barril, e uma capacidade de 40 mil paletes no novo centro de distribuição, naquele que o Presidente Executivo da empresa, João Abecasis, destacou como um centro de produção «dos melhores da Europa, e inserido num modelo de negócio mais sustentável».

Com 1500 colaboradores, um património rico e uma postura inovadora nos mercados onde actua, João Abecasis prevê uma facturação para a empresa de cerca de 500 milhões de euros em 2014. Actualmente, a Unicer exporta 40% da produção, uma percentagem que a empresa pretende aumentar para 50% nos próximos anos. Tem como principais mercados externos Angola – cuja construção de uma fábrica se prevê concluída em 2016 – Brasil, Moçambique, Estados Unidos da América e Médio Oriente. Muitas são também as marcas da Unicer, da Super Bock à Cristal e Calsberg, passando pela Água das Pedras, Vidago, Vitalis, refrigerantes Frutis Natura, vinhos ou as sidras Somersby.

Fontes: Expresso, Público e Diário de Notícias

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo