Actualizado em Junho de 2016

COTEC Portugal - Associação empresarial para a Inovação

A COTEC Portugal - Associação Empresarial para a Inovação foi constituída em Abril de 2003, na sequência de uma iniciativa do então Presidente da República, Jorge Sampaio, tendo sido apoiada pelo Primeiro-Ministro e recebido a adesão de um conjunto de empresas cujo valor acrescentado bruto global representava, em 2002, cerca de 18% do PIB nacional. Desde o início da sua actividade que o cargo de Presidente da Assembleia-Geral tem sido exercido pelo Presidente da República, que agora assume a figura de Presidente Honorário da Associação. A COTEC conta hoje com 347 Associados.

Com a missão de «promover o aumento da competitividade das empresas localizadas em Portugal, através do desenvolvimento e difusão de uma cultura e de uma prática de inovação, bem como do conhecimento residente no país», a COTEC é uma associação sem fins lucrativos que conta com o apoio dos seus Associados e das instituições do Sistema Nacional de Inovação (SNI) para a concretização dos seus objectivos, através da realização de iniciativas em várias áreas.

Pela primeira vez, Portugal viu nascer um projecto privado (em que uma parte significativa do sector empresarial se organizou para promover a inovação) e cujas características especiais, por nascer de uma iniciativa do Presidente da República e com o apoio das instituições do SNI, permitem que esta estrutura associativa reúna condições para liderar o processo de mudança em Portugal contemplado na sua missão. A COTEC acredita que esta liderança terá de ser conquistada, através da clareza, do rigor e da eficácia da sua intervenção. E este é um compromisso assumido pela sua Direcção.

O projecto que a COTEC se propôs concretizar insere-se num contexto social de extrema complexidade, envolvendo muitos actores potenciais (empresas – umas associadas da COTEC Portugal outras não –, estruturas associativas, instituições públicas – umas ligadas ao poder central outras ao poder local –, entre outros) com objectivos distintos e potencialmente conflituosos, condicionalismos de ordens muito diversas – económicas, sociais, educacionais e culturais – que determinam que as transformações mais significativas a operar serão necessariamente de médio ou longo prazo e com perspectivas de avaliação muito distintas.

Neste sentido, tem-se por absolutamente necessária a actuação da COTEC em rede no seio do SNI, o que implica conhecer, aproveitar e potenciar o trabalho desenvolvido pelas organizações públicas e privadas que estão no terreno com provas dadas e, simultaneamente, desafiar outras instituições que, não se tendo adaptado à mudança, necessitem de estímulos e apoios para o conseguir.

A COTEC sabe que só com uma cultura de rigor, de não dispersão na acção e com uma política mais centrada no “fazer” do que no “prometer” poderá prestigiar-se e ser uma peça significativa do SNI. É esta a forma de estar e a cultura que têm orientado a COTEC Portugal na sua actividade até ao momento e que esta associação continuará a preconizar no futuro; no plano interno, com o apoio dos Associados e de instituições e actores do SNI e, no plano europeu, com uma parceria especial com as suas congéneres espanhola e italiana.

Subscreva a nossa newsletter
Preencha corretamente os campos
Pesquisa
Escreva o que pretende procurar
Resultados da pesquisa
Sugerir a um amigo